Páginas

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

O Agradecimento do CAPITÃO!


No dia 30 de Novembro de 2013, a Livraria Cultura em Fortaleza recebeu leitores de todas as idades, no lançamento do álbum comemorativo dos 40 Anos do Capitão Rapadura (Editado pelo Fórum de Quadrinhos do Ceará & Armazem da Cultura). Na ocasião o cartunista Hermínio Macedo Castelo Brando, MINO leu o agradecimento que reproduzimos aqui.

"Meus amigos, o Cap. Rapadura pediu-me para ler esse bilhete aqui hoje, já que não pôde vir devido a uma missão secreta que lhe foi confiada.


Meus queridos fãs,

Existe uma diferença entre heróis e super-heróis. Os heróis são os soldados que defendem a Pátria, os policiais e os bombeiros que protegem a sociedade. Mas os super-heróis, são os garis, os enfermeiros, os professores, os cozinheiros, os faxineiros, as pessoas mais humildes que cuidam de nós. São aqueles que curam, que velam, que alegram e também rezam, procurando fazer aquilo que é melhor em prol de si e dos outros. Para sermos super-heróis assim, de verdade, devemos reconhecer que somos seres misturados. Diz o Capitão: Somos filhotes de minhocas mas também somos filhos das estrelas. Somos seres capazes de tudo. De sermos criaturas boas, de sermos também más criaturas capazes de edificar grandes obras mas capazes por outro lado de destruirmos as coisas boas que construímos.

Para ser um super-herói (se é que alguém quer ser) tem que se conhecer, viajar rumo ao desconhecido do seu íntimo, para conhecer os anjos e demônios que nos habitam. Isso é se conhecer. E em seguida, nos aceitar, após conhecer nossas fraquezas. Decidir depois também quais dessas forças alimentar. E finalmente fugir humildemente das kriptonitas que nos enfraquecem, e com a ajuda do espinafre ou da rapadura, nos tornarmos fortes para nos superarmos.

Sim, a palavra mágica não é SHAZAM, é SUPERAÇÃO. 

Superar é que é ser SUPER.

E é esse tipo de herói, de super-herói, que todos nós podemos ser, bastando para isso querer.

Primeiro, se autoconhecendo. Segundo, se aceitando como é. Terceiro, superando-se. Foi o que disse um super-herói cristão chamado Santo Agostinho. 

Um super-abraço em todos vocês, do Capitão Rapadura, um herói que tudo atura, lembrando que a vida começa aos 40; e que a vida, na verdade, começa sempre agora."




Um comentário:

  1. É isso aí Capitão Rapadura... belas palavras!

    ResponderExcluir